Month: February 2014

Exchange 2013 – Criando um DAG

Introdução

 

Nesse artigo vamos explicar como criar um DAG no Exchange Server 2013. Para os pré-requisitos de rede consulte o artigo: http://www.msitpro.com.br/?p=1616.

 

Criando o DAG

 

Como estamos usando o Windows Server 2012 como sistema operacional para nosso Exchange 2013, temos que criar o objeto computador no Active Directory previamente, por conta das alterações de permissões no Windows Server 2012 referentes à objetos de computador.

Criaremos um novo computador, no exemplo: DAG01, e deixaremos desabilitado.

clip_image001

Vamos atribuir a este computador permissão de controle total ao grupo Exchange Trusted Subsystem ou dar permissão de controle total para o primeiro Mailbox Server que fará parte do DAG.

clip_image002

Como estamos rodando esse ambiente em laboratório, vou utilizar um Domain Controller como File Share Witness, mas isso não é recomendado em produção por razões de segurança, faremos aqui porque não temos outro computador para essa função, já que o Exchange será instalado com todos os papeis em um único servidor.

Uma boa prática quando se separa as funções do Exchange, é utilizar um servidor CAS como File Share Witness. Lembrando que o File Share Witness é usado quando utilizamos um número pares de membros no DAG, DAGs com membros ímpares não usam Witness.

Para usar em nosso lab o Domain Controller como File Share Witness, vamos colocar a conta de computador do DC como membro do Exchange Trusted Subsystem.

clip_image003

Vamos adicionar também o grupo Exchange Trusted Subsystem como membro do grupo Administrators Builtin do domínio.

clip_image004

clip_image005

Agora vamos criar a DAG e adicionar os servidores Mailbox membros dessa DAG.

1. Vamos até a opção Servers

2. Clicar em Database Availability Groups

3. Clicar no sinal de +

4. Preencher um nome para o DAG, escolher o Witness server, o diretório Witness e associar um IP à esse DAG

clip_image006

Verificamos na console que o DAG01 foi criado conforme imagem abaixo.

clip_image007

Você também pode criar o DAG através do Shell com os seguintes comandos:

New-DatabaseAvailabilityGroup -Name DAG3 -WitnessServer CAS2 -WitnessDirectory C:\DAG3 -DatabaseAvailabilityGroupIPAddresses 10.0.0.8

Para verificar se o DAG foi criado execute:

Get-DatabaseAvailabilityGroup <DAGName> | Format-List


Ref:

http://technet.microsoft.com/en-us/library/dd351172(v=exchg.150).aspx

 

Adicionando membros ao DAG

 

Para adicionar um membro ao DAG faremos o seguinte:

1. Clicar na opção abaixo

clip_image008

2. Adicionar os membros

clip_image009

3. Clicar em Save

clip_image010

Abaixo você pode verificar em Member Servers o primeiro membro adicionado.

clip_image011

Vamos repetir a tarefa e adicionar o segundo membro.

clip_image012

Ao clicar em adicionar um membro, é realizada a instalação da feature de Failover Clustering no nó que estamos adicionando.

Agora, vamos criar uma nova database e adicionar uma réplica.

1. Ir até Servers, Databases

2. Clicar no sinal de +

3. Preencher as opções abaixo

clip_image013

Note o aviso de que você deve reiniciar o serviço Microsoft Exchange Information Store.

clip_image014

Agora vamos adicionar uma cópia dessa database para o segundo nó.

1. Clicar nos 3 pontos …

2. Add database copy

clip_image015

3. Selecionar o outro membro, que irá hospedar a cópia

clip_image017

4. Aguardar e clicar em close

clip_image018

Podemos visualizar abaixo a base DB-01 criada e na opção “Servers with copies”, os servidores que possuem uma copia dessa database.

clip_image019

Conclusão

 

Mostramos nesse artigo como criar um DAG e adicionar membros. Para se aprofundar no assunto, leia o help oficial do produto, segue referências:

Preparar o Objeto de Rede de Cluster para um Grupo de Disponibilidade do Banco de Dados

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/ff367878(v=exchg.150).aspx

Grupos de Disponibilidade de Banco de Dados

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd979799(v=exchg.150).aspx

Planejamento da alta disponibilidade e resiliência do site

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd638104(v=exchg.150).aspx#NR

Implantando a alta disponibilidade e resiliência do site

http://technet.microsoft.com/pt-BR/library/dd638129(v=exchg.150).aspx

Gerenciando a alta disponibilidade e resiliência do site

http://technet.microsoft.com/pt-BR/library/dd638215(v=exchg.150).aspx

Share

Post to Twitter

Exchange 2013 – Requisitos de rede para o DAG

Introdução

 

Este artigo irá mostrar os pré-requisitos de rede para a criação do DAG no Exchange 2013. Não será explicado nesse artigo o que é e para que serve um DAG, para maiores informações, consulte o link abaixo:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd979799(v=exchg.150).aspx

Abaixo, outros links interessantes para maiores referências sobre o assunto:

http://exchangeserverpro.com/exchange-server-2013-database-availability-groups/

http://exchangeserverpro.com/installing-an-exchange-server-2013-database-availability-group/

http://msexchangeguru.com/2013/01/17/e2013-dag/

Requisitos de rede para criação do DAG

 

Há alguns requisitos que devem ser configurados antes da criação de um DAG. Para os requisitos de rede, é recomendado pela Microsoft que se tenha uma rede MAPI, para a comunicação com outros servidores Exchange ou Domain Controllers, e zero ou mais redes de replicação.

Há suporte do DAG com apenas uma placa de rede (MAPI e replication), mas é recomendado que você utilize duas placas de rede para redundância.

Maiores informações sobre requisitos de rede podem ser verificadas no seguinte link:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd638104(v=exchg.150).aspx#NR

Outro ponto importante é que cada membro do DAG deve ter o mesmo número de redes, ou seja, se você usar uma única placa de rede para replicação/MAPI, todos os membros devem utilizar apenas uma placa. Se desejar, também é suportado o uso de teaming, caso ache necessário.

Mesmo que você ative a replicação dos dados somente na placa de rede de replicação, se esta rede falhar por algum motivo, a replicação será realizada na rede MAPI, mesmo que você tenha desabilitado manualmente a replicação nessa rede.

Um outro ponto importante é que o round trip latency (latência de ida e volta), não deve ser maior que 500ms entre cada membro do DAG, independentemente do local geográfico que este membro esteja localizado, seja no mesmo datacenter ou em um datacenter remoto.

No exemplo abaixo temos 3 placas de rede. A rede LAB1 é a rede LAN, a rede Replication será a rede de replicação do DAG.

clip_image002

Devemos alterar a ordem das placas de rede, onde a rede LAN deve ter prioridade.

clip_image003[4]

clip_image004[4]

Na rede de replicação, vamos desmarcar as opções abaixo.

clip_image006[4]

Nesse laboratório irei usar um IP dedicado diferente da rede LAN. É uma boa prática ter 2 placas de rede para configurar o DAG, apesar de ser suportado com apenas 1.

clip_image007[4]

Devemos desmarcar a opção “Register this connection’s addressess in DNS”.

clip_image008[4]

No link abaixo, você pode conferir o quadro com as configurações de cada adaptador de rede:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd638104(v=exchg.150).aspx#NR

Rede MAPI

Networking features

Settings

Client for Microsoft Networks

Enabled

QoS Packet Scheduler

Optionally enabled

File and Printer Sharing for Microsoft Networks

Enabled

Internet Protocol version 6 (TCP/IP v6)

Enabled

Internet Protocol version 4 (TCP/IP v4)

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Mapper I/O Driver

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Responder

Enabled

Rede de replicação

Networking features

Settings

Client for Microsoft Networks

Disabled

QoS Packet Scheduler

Optionally enabled

File and Printer Sharing for Microsoft Networks

Disabled

Internet Protocol version 6 (TCP/IP v6)

Enabled

Internet Protocol version 4 (TCP/IP v4)

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Mapper I/O Driver

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Responder

Enabled

Muitos administradores tem o costume de desmarcar o IPv6 da placa de replicação, veja que a recomendação é deixar habilitado. Postei sobre isso nesse link já, com referência à este artigo.

Conclusão

 

É muito importante a fase de preparação dos requisitos para o bom funcionamento da DAG. Nesse artigo mostramos como realizar essa configuração e disponibilizamos os links de referência para que você possa consultar na documentação oficial do produto.

Share

Post to Twitter