Month: January 2013

Quick Tips – Exchange 2010 Shell

Que tal executar um comando powershell, e confirmar cada uma das etapas. Na verdade, executar o comando no modo debug?

Tente isso e veja o resultado:

Test-MAPIConnectivity -Server <MailboxServer> -Debug

Um ótimo parâmetro para aqueles momentos onde o erro não parece fazer sentido…

😉

Share

Post to Twitter

Quick Tips – Exchange 2010 Shell

Quer saber em detalhes o que ocorre em um comando no Exchange Management Shell?

Faça um teste!

Primeiro use o Test-OutlookConnectivity -Protocol TCP para verificar o status da conexão RPC over TCP.

Depois utilize o comando Test-OutlookConnectivity -Protocol TCP – Verbose e compare o resultado.

😉

Share

Post to Twitter

Quick Tips – Exchange 2010 Shell

Você tem uma lista de alias em um .csv/.txt e deseja executar um mesmo comando para cada um deles? Usando dois cmd-lets em conjunto, você irá atingir esse objetivo.

Primeiro importamos o conteúdo, e logo em seguida com o uso do pipe aplicamos o cmd-let desejado em cada um dos alias contido no csv/txt através do loop “foreach”.

No exemplo à seguir, iremos aplicar um novo valor para o parâmetro IssueWarningQuota em cada alias:

printScreen_045

Com uma simples linha você aplicou o comando na lista que ja tinha “em mãos”.

😉

Share

Post to Twitter

Quick Tips – Exchange 2010 Shell

Muitas vezes queremos listar informações, de uma mailbox por exemplo, entretando as colunas ficam sobrepostas. Observe no exemplo abaixo:

printScreen_043

Para que as colunas sejam automaticamente ajustadas, utilize o parâmetro -AutoSize do modo de exibição ft (FormatTable). Confira no exemplo:

printScreen_044

😉

Share

Post to Twitter

Quick Tips – Exchange 2010 Shell

Essa é da série de dicas rápidas (quick tips), onde daremos dicas curtas e úteis sobre as ferramentas.

Sempre que você precisar lembrar algum comando no Exchange 2010, você pode usar o shell para consultar alguns exemplos. Vejamos abaixo.

Get-Help Set-RemoteDomain –Examples

 

image

A estrutura será sempre a mesma para outros comandos:

Get-Help – pedir ajuda Smiley piscando

Set/Get, etc – Comando a ser pesquisado

-Examples – Lista exemplos de uso do comando

[]s

Share

Post to Twitter

Hyper-V – Templates de VM com Differencing Disks

Introdução

Uma dica muito boa para se criar laboratórios no Hyper-v, ainda mais agora com o Windows 8, é fazer uso de templates e differencing disks.

Navegando por alguns blogs interessantes, encontrei uma dica matadora parar automatizar esse processo com o PowerShell e resolvi indicar aqui para vocês.

Vou demonstrar no meu lab como funciona e como é muito útil!

O Lync de referência é:

http://lyncdup.com/2012/06/creating-hyper-v-3-differencing-disks-in-server-2012-with-gui-and-powershell/

Recomendo que leiam com atenção o artigo original. Só quero repassar aqui na prática e mostrar que funciona. Alegre

Desenvolvimento

Podemos criar templates de VMs para criarmos novas máquinas virtuais com apenas alguns cliques. Nesse artigo vamos criar o template utilizando Differencing Disks.

Differencing Disks podem ser usados para se economizar espaço em disco ao se criar as novas VMs, e diminuir a quantidade de vezes que tem que atualiza-la, pois elas se utilizam do disco criado para uma VM parent, ou base como eu gosto de dizer.

Para saber mais sobre Differencing Disks recomendo o seguinte link do Technet Wiki:

http://social.technet.microsoft.com/wiki/contents/articles/1393.hyper-v-virtual-machine-vm-parent-child-configuration-using-differencing-disks.aspx#CreateDiffVMC

Tem toda a explicação e passo a passo para se criar.

Abaixo os passos necessários:

  • Criar uma VM base e seu VHD
  • Instalar todos os updates
  • Sysprep da VM
  • Tornando o disco read only
  • Criando o Diff Disk
  • Criando nova VM para usar o Diff Disk
Criar uma VM base e seu VHD

Nesse passo, criei uma VM comum “Windows 2008 R2 Template”.

clip_image002

Instalar todos os updates

Nessa fase, costumo fazer o seguinte:

  • Windows Update
  • Desabilito o firewall
  • Instalo o .NET Framework
  • Desabilito o Internet Explorer Enhanced Security Configuration (IE ESC)

Mas fique a vontade para customizar conforme sua necessidade.

clip_image004

 
Sysprep da VM

Nessa fase vamos fazer o sysprep da VM com a opção de generalize, deixando a opção para desligar a VM marcada. Dessa forma evitamos o velho problema de SID duplicado.

Iniciar –> executar –> sysprep.

clip_image005

clip_image006

clip_image007

Aguardar finalizar e desligar a VM.

clip_image008

 
Tornando o disco read only

O disco da VM base / parent deve ficar marcado como read only, com base nesse disco vamos criar os discos diferenciais futuros. Vamos até as propriedades da VM que criamos como template e marcar o disco como read only.

clip_image009

 
Criando o Differencing Disk

Aqui entra o diferencial que citei no artigo da introdução, segue novamente como referência:

http://lyncdup.com/2012/06/creating-hyper-v-3-differencing-disks-in-server-2012-with-gui-and-powershell/

Como já temos nossa VM base instalada, com o sysprep e o disco read only, é hora de criar os novos VHDs que usarão o differencing disk, isso irá reduzir drasticamente o espaço ocupado pelo novo VHD.

O mais legal é poder apenas copiar e colar os comandos, só troque para o nome que precisar e aponte o local dos arquivos e pronto, ele monta e liga a VM para você configurar. Smiley piscando

Exemplo:

New-VM –Name lab1-dc01 –MemoryStartupBytes 1024MB -SwitchName “LAB1” -Path E:\14-VMs\LAB1\lab-dc01 -Verbose

New-VHD –ParentPath "E:\14-VMs\Templates\Windows2008R2\Windows 2008 R2 Template.vhdx" –Path E:\14-VMs\LAB1\lab1-dc01\lab1-dc01.vhdx -Differencing

Add-VMHardDiskDrive lab1-dc01 -Path E:\14-VMs\LAB1\lab1-dc01\lab1-dc01.vhdx

Start-VM lab1-dc01

clip_image011

Se olharmos o Hyper-V agora, vamos verificar a VM já iniciada pronta pra ser configurada.

clip_image013

clip_image015

Agora se verificarmos o espaço ocupado pela VM em disco, podemos verificar a economia por estar usando os arquivos essenciais da VM base que criamos.

clip_image017

Abaixo o tamanho da nossa nova VM.

clip_image019

Para comparar, vamos abrir nossa VM original, criada como base.

image

O que acha? Uma VM normal com 13GB! E nossa outra VM com aproximadamente 1GB!

Conclusão

Divirtam-se Alegre

 

Tiago Ferreira

Share

Post to Twitter

Windows Server 2012 – Storage Space

 

O Windows Server 2012 traz um novo recurso para ajudar nos profissionais de TI com o gerenciamento de armazenamento, esse recurso é o “Storage Space”.

Com esse recurso conseguimos agrupar vários discos em um Storage Pool e apresentar para o S.O como se fosse apenas um disco. Conseguimos através do Storage Pool configurar a solução de alta disponibilidade, onde eu posso ter, por exemplo, dois discos configurados no Storage Pool, se um dos discos falhar, eu continuo tendo acesso aos dados que estão armazenados nos discos, pois conseguimos configurar para que o Storage Pool faça um espelhamento entre os discos.

Quando configuramos os discos para fazer parte do um Storage Pool devemos configurar um armazenamento virtual que será a unidade apresentada para o S.O, qualquer dado criado nesse armazenamento virtual será gravado nos discos que fazem parte do Storage Pool.

Outra coisa bacana que conseguimos com o Storage Space é, por exemplo, temos dois discos de 250 GB, criamos um Storage Pool com os dois discos e configuramos a opção de espelhamento, ou seja, os dados gravados em um disco serão copiados para o outro, então temos um espaço de 500 GB para armazenamento, porém conseguimos criar um armazenamento virtual com 100 GB, não precisamos utilizar todo espaço em disco para criação de armazenamento virtual (unidade que será apresentada para o S.O), diferente com que temos quando utilizamos as configurações de “RAID” onde temos que utilizar todo o espaço em disco para criação do RAID. Com isso conseguimos criar vários armazenamentos virtuais para o mesmo Storage Pool, podemos criar armazenamentos virtuais para diferentes situações, fazendo algo bem parecido que temos quando apresentamos uma LUN para o Servidor.

 

Para ver o artigo completo acesse:

http://social.technet.microsoft.com/wiki/pt-br/contents/articles/15322.windows-server-2012-storage-space.aspx

 

Abraços.

Diogo Molina

Share

Post to Twitter

Windows Server 2012 – Remover permissão para usuários ingressar máquinas no domínio

 

 

Qualquer usuário do Active Directory tem a permissão de inserir até dez máquinas no domínio, isso é um comportamento padrão. Porém para a maioria das organizações esse comportamento não é recomendável.
Temos a opção de remover essas permissões, fazendo com que apenas usuários com as devidas permissões (concedidas pelo administrador) consigam inserir máquinas no domínio.
Existe um atributo no Active Directory que faz com que qualquer usuário consiga inserir até dez máquinas no domínio, esse atributo é o "ms-DS-MachineAccountQuota" ele é definido a nível de domínio,  ele é definido com o valor "10", ou seja, qualquer usuário do domínio consegue inserir até dez máquinas no domínio por padrão. Para removermos essa permissão, basta zerar esse valor, para isso devemos abrir a ferramenta "Usuários e computadores do Active Directory", após devemos habilitar os recursos avançados:

 

Para ver o artigo completo acesse:

 

http://social.technet.microsoft.com/wiki/pt-br/contents/articles/15190.windows-server-2012-remover-permissao-para-usuarios-ingressar-maquinas-no-dominio.aspx

 

Abraços

 

Diogo Molina

Share

Post to Twitter