Exchange 2013 – Criando um DAG

February 5th, 2014 No comments

Introdução

 

Nesse artigo vamos explicar como criar um DAG no Exchange Server 2013. Para os pré-requisitos de rede consulte o artigo: http://www.msitpro.com.br/?p=1616.

 

Criando o DAG

 

Como estamos usando o Windows Server 2012 como sistema operacional para nosso Exchange 2013, temos que criar o objeto computador no Active Directory previamente, por conta das alterações de permissões no Windows Server 2012 referentes à objetos de computador.

Criaremos um novo computador, no exemplo: DAG01, e deixaremos desabilitado.

clip_image001

Vamos atribuir a este computador permissão de controle total ao grupo Exchange Trusted Subsystem ou dar permissão de controle total para o primeiro Mailbox Server que fará parte do DAG.

clip_image002

Como estamos rodando esse ambiente em laboratório, vou utilizar um Domain Controller como File Share Witness, mas isso não é recomendado em produção por razões de segurança, faremos aqui porque não temos outro computador para essa função, já que o Exchange será instalado com todos os papeis em um único servidor.

Uma boa prática quando se separa as funções do Exchange, é utilizar um servidor CAS como File Share Witness. Lembrando que o File Share Witness é usado quando utilizamos um número pares de membros no DAG, DAGs com membros ímpares não usam Witness.

Para usar em nosso lab o Domain Controller como File Share Witness, vamos colocar a conta de computador do DC como membro do Exchange Trusted Subsystem.

clip_image003

Vamos adicionar também o grupo Exchange Trusted Subsystem como membro do grupo Administrators Builtin do domínio.

clip_image004

clip_image005

Agora vamos criar a DAG e adicionar os servidores Mailbox membros dessa DAG.

1. Vamos até a opção Servers

2. Clicar em Database Availability Groups

3. Clicar no sinal de +

4. Preencher um nome para o DAG, escolher o Witness server, o diretório Witness e associar um IP à esse DAG

clip_image006

Verificamos na console que o DAG01 foi criado conforme imagem abaixo.

clip_image007

Você também pode criar o DAG através do Shell com os seguintes comandos:

New-DatabaseAvailabilityGroup -Name DAG3 -WitnessServer CAS2 -WitnessDirectory C:\DAG3 -DatabaseAvailabilityGroupIPAddresses 10.0.0.8

Para verificar se o DAG foi criado execute:

Get-DatabaseAvailabilityGroup <DAGName> | Format-List


Ref:

http://technet.microsoft.com/en-us/library/dd351172(v=exchg.150).aspx

 

Adicionando membros ao DAG

 

Para adicionar um membro ao DAG faremos o seguinte:

1. Clicar na opção abaixo

clip_image008

2. Adicionar os membros

clip_image009

3. Clicar em Save

clip_image010

Abaixo você pode verificar em Member Servers o primeiro membro adicionado.

clip_image011

Vamos repetir a tarefa e adicionar o segundo membro.

clip_image012

Ao clicar em adicionar um membro, é realizada a instalação da feature de Failover Clustering no nó que estamos adicionando.

Agora, vamos criar uma nova database e adicionar uma réplica.

1. Ir até Servers, Databases

2. Clicar no sinal de +

3. Preencher as opções abaixo

clip_image013

Note o aviso de que você deve reiniciar o serviço Microsoft Exchange Information Store.

clip_image014

Agora vamos adicionar uma cópia dessa database para o segundo nó.

1. Clicar nos 3 pontos …

2. Add database copy

clip_image015

3. Selecionar o outro membro, que irá hospedar a cópia

clip_image017

4. Aguardar e clicar em close

clip_image018

Podemos visualizar abaixo a base DB-01 criada e na opção “Servers with copies”, os servidores que possuem uma copia dessa database.

clip_image019

Conclusão

 

Mostramos nesse artigo como criar um DAG e adicionar membros. Para se aprofundar no assunto, leia o help oficial do produto, segue referências:

Preparar o Objeto de Rede de Cluster para um Grupo de Disponibilidade do Banco de Dados

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/ff367878(v=exchg.150).aspx

Grupos de Disponibilidade de Banco de Dados

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd979799(v=exchg.150).aspx

Planejamento da alta disponibilidade e resiliência do site

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd638104(v=exchg.150).aspx#NR

Implantando a alta disponibilidade e resiliência do site

http://technet.microsoft.com/pt-BR/library/dd638129(v=exchg.150).aspx

Gerenciando a alta disponibilidade e resiliência do site

http://technet.microsoft.com/pt-BR/library/dd638215(v=exchg.150).aspx

Share

Post to Twitter

Exchange 2013 – Requisitos de rede para o DAG

February 4th, 2014 No comments

Introdução

 

Este artigo irá mostrar os pré-requisitos de rede para a criação do DAG no Exchange 2013. Não será explicado nesse artigo o que é e para que serve um DAG, para maiores informações, consulte o link abaixo:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd979799(v=exchg.150).aspx

Abaixo, outros links interessantes para maiores referências sobre o assunto:

http://exchangeserverpro.com/exchange-server-2013-database-availability-groups/

http://exchangeserverpro.com/installing-an-exchange-server-2013-database-availability-group/

http://msexchangeguru.com/2013/01/17/e2013-dag/

Requisitos de rede para criação do DAG

 

Há alguns requisitos que devem ser configurados antes da criação de um DAG. Para os requisitos de rede, é recomendado pela Microsoft que se tenha uma rede MAPI, para a comunicação com outros servidores Exchange ou Domain Controllers, e zero ou mais redes de replicação.

Há suporte do DAG com apenas uma placa de rede (MAPI e replication), mas é recomendado que você utilize duas placas de rede para redundância.

Maiores informações sobre requisitos de rede podem ser verificadas no seguinte link:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd638104(v=exchg.150).aspx#NR

Outro ponto importante é que cada membro do DAG deve ter o mesmo número de redes, ou seja, se você usar uma única placa de rede para replicação/MAPI, todos os membros devem utilizar apenas uma placa. Se desejar, também é suportado o uso de teaming, caso ache necessário.

Mesmo que você ative a replicação dos dados somente na placa de rede de replicação, se esta rede falhar por algum motivo, a replicação será realizada na rede MAPI, mesmo que você tenha desabilitado manualmente a replicação nessa rede.

Um outro ponto importante é que o round trip latency (latência de ida e volta), não deve ser maior que 500ms entre cada membro do DAG, independentemente do local geográfico que este membro esteja localizado, seja no mesmo datacenter ou em um datacenter remoto.

No exemplo abaixo temos 3 placas de rede. A rede LAB1 é a rede LAN, a rede Replication será a rede de replicação do DAG.

clip_image002

Devemos alterar a ordem das placas de rede, onde a rede LAN deve ter prioridade.

clip_image003[4]

clip_image004[4]

Na rede de replicação, vamos desmarcar as opções abaixo.

clip_image006[4]

Nesse laboratório irei usar um IP dedicado diferente da rede LAN. É uma boa prática ter 2 placas de rede para configurar o DAG, apesar de ser suportado com apenas 1.

clip_image007[4]

Devemos desmarcar a opção “Register this connection’s addressess in DNS”.

clip_image008[4]

No link abaixo, você pode conferir o quadro com as configurações de cada adaptador de rede:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd638104(v=exchg.150).aspx#NR

Rede MAPI

Networking features

Settings

Client for Microsoft Networks

Enabled

QoS Packet Scheduler

Optionally enabled

File and Printer Sharing for Microsoft Networks

Enabled

Internet Protocol version 6 (TCP/IP v6)

Enabled

Internet Protocol version 4 (TCP/IP v4)

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Mapper I/O Driver

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Responder

Enabled

Rede de replicação

Networking features

Settings

Client for Microsoft Networks

Disabled

QoS Packet Scheduler

Optionally enabled

File and Printer Sharing for Microsoft Networks

Disabled

Internet Protocol version 6 (TCP/IP v6)

Enabled

Internet Protocol version 4 (TCP/IP v4)

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Mapper I/O Driver

Enabled

Link-Layer Topology Discovery Responder

Enabled

Muitos administradores tem o costume de desmarcar o IPv6 da placa de replicação, veja que a recomendação é deixar habilitado. Postei sobre isso nesse link já, com referência à este artigo.

Conclusão

 

É muito importante a fase de preparação dos requisitos para o bom funcionamento da DAG. Nesse artigo mostramos como realizar essa configuração e disponibilizamos os links de referência para que você possa consultar na documentação oficial do produto.

Share

Post to Twitter

Mudando idioma do atendimento do Enterprise Voice do Exchange

January 9th, 2014 No comments

Boa tarde pessoal!

No último post mostrei o lab do Enterprise voice do Exchange, o idioma padrão do atendimento é EN-US mas existe um pacote de instalação para adicionarmos PT-BR. Lembrando que PT-BR é só para o atendimento, o menu de configuração do usuário é em EN-US.

DOWNLOAD NECESSÁRIO:

Faça o download do pacote de instalação Exchange Server 2013 UM Language Packs – Português (Brasil).

PROCEDIMENTO:

Vá no servidor Exchange que você salvou o Language Pack, e clique duas vezes no instalador.

 

Marque “I accept” e clique em next.

 

Depois da verificação dos pré-requisitos clique em install.

Depois de completado com sucesso clique em finish.

 

Aqui no tutorial eu vou colocar o PT-BR como padrão, mas você pode ter o EN-US como padrão e criar um UM-Dial plan em PT-BR.

Agora abra o Exchange management shell e digite o comando abaixo.

Set-UMDialPlan –identity “Nome do UM-Dial Plan” –DefaultLanguage pt-BR

Se você for nas configurações do UM-Dial Plan criado vai ver que o “Audio Language” está em Português (Brasil)

 

Abraço a todos!

Email: ewerton_stabile@yahoo.com.br

 

 

 

 

 

Share

Post to Twitter

Exchange Enterprise Voice em Laboratório!

January 4th, 2014 No comments

Bom dia pessoal!

Antes de tudo, “Feliz 2014 para todos, muito sucesso saúde e felicidade!!”.

Neste post vou mostrar como montar um lab do Enterprise Voice do Exchange Server 2013. Esta funcionalidade, muitas das pessoas que eu conheço só viu funcionando em demonstrações. Lembrando que essa funcionalidade cai muito na prova “70-342 Advanced Solutions of Microsoft Exchange Server 2013“.

Quem viu o ultimo post, viu que eu fiz um Lab do enterprise Voice do Lync com o SnomOne. Eu poderia fazer a integração do Exchange com o SnomOne também, mas decidi fazer com Lync Server. O ambiente vai estar conforme desenho abaixo.

Obs: Como minha estrutura já estava pronta, só adicionei o servidor Exchange.

Ambiente do Laboratório:

Servidor IP
Controlador de domínio
Unidade Certificadora
192.168.10.2
Exchange Server 2013 192.168.10.3
LyncServer 2013
FrontEnd/Mediation
192.168.10.4
GW Voz SnomOne 192.168.10.6
Cliente Win7 01 192.168.10.100
Cliente Win7 02 192.168.10.101

 

Procedimentos:

Adicionar no Lync Server o Trunk com o Exchange Server 2013

No seu servidor Lync, aba o Topology Builder. Faça o download da topologia.

 

Depois de abrir a topologia, vá em Shared Components, PSTN gateways e clique em “New IP/PSTN Gateway”.

Aqui você pode adicionar, tanto o FQDN do Exchange como o IP do servidor. E clique em Next.

Na definição de IPs vou deixar “Use all” e clique em next.

Em define the root trunk faça as seguintes configurações.

Listening port for IP/PSTN gateway: 5060

SIP Transport Protocol: TCP

Associated Mediation Server port: 5060

Clique em Finish

Agora clique em com o direito em PSTN Gateway vá em Topology e clique em Publish.

Em seguida clique em Next.

Com a publicação feita com sucesso clique em Finish.

 

Configurando rota no Lync Server

Na coluna da esquerda clique em “Voice Routing” e em seguida clique na aba “Route” em seguida clique em “New”. Observe que eu já tenho uma rota configurada “Rota_SnomOne” do último post.

Em Name coloque o nome da Rota. Obs: coloque o nome de uma maneira que você consiga identificar para onde está indo. Logo abaixo coloque uma descrição.

Em “Starting digits for numbers that you want to allow” eu coloquei 30. Essa configuração vai fazer com que todos os números que chegarem no Lync com o início 30 “Ex: Ramal 3010″ ele vai usar a rota para o Exchange.

Descendo a barra de rolagem em “Associated trunks” clique em add.

Selecione o trunk que foi feito com o Exchange. E clique em Ok.

Em seguida Ok novamente.

Agora clique em Commit e clique em “Commit All”.

Em seguida eu modifiquei a rota com o SnomOne, colocando o os ramais iniciados com 10 e 50 “Ex: 1010 ou 5010″ são encaminhados para o SnomOne.

Configurando Voice Policy no Lync Server.

Ainda em “Voice Routing” clique na aba “Voice Policy” em seguida clique na política global e vá em edit.

Obs: Você pode tanto editar a política global como criar uma nova.

Em “Associated PSTN Usages” clique em New.

Em name: coloque o nome, de uma maneira que você identifique a qual PSTN está associada. Em Associated Routes clique em select.

Selecione a rota criada anteriormente e clique em OK.

Em seguida clique em ok novamente

Voltando em Edit Voice Policy, clique em ok. Em seguida clique em “Commit” e clique em “Commit All”

Clique em OK.

 

Configurando o Trunk no console do Lync Server.

Agora na aba Trunk Configuration, selecione Global e clique em Edit.

Descendo a barra de rolagem vá até “Associated PSTN Usages” clique em “Select”.

Selecione o que foi criado anteriormente. Clique em Ok.

Em “Tranlated number test” você pode executar um teste de discagem para verificar se está tudo ok. Em verde o resultado do teste de discagem para o número 3010. Clique em Ok.

Em seguida clique em Commit, e em Commit All.

Clique em Ok.

Configurando o Exchange Unified Messaging – UM dial plans.

No Exchange Admin Center, clique em Unified Messaging clique em UM dial plans. E clique no sinal de +.

Em New UM dial plan coloque os dados solicitados.

Name: coloque um nome de identificação fácil

Extension length: coloque quantos dígitos vão ter os ramais que representarão o voice mail.

Dail plan type: deixe o padrão “Telephone extension”

VoIP security mode: Unsecured

Audio Language: English US “por padrão só tem esse EN-US” em um post próximo vou mostrar como colocar o language pack PT-BR.

Country/Region code: 55

Clique em save.

Voltando ao Exchange admin center selecione o UM dial plan criado e clique em Edit.

Clique em configure.

Em “Outlook Voice Access” em Outlook Voice Access numbers, adicione um ramal.

Em dialing rules, em “In-country/region dialing rules” clique em +

Dialing rule name: coloque um nome de fácil identificação.

Number pattern to transform: *

Dialed Number: *

Comment: faça um comentário sobre a regra, isso não é obrigatório.

Faça o mesmo procedimento no International dailing rules:

Em dialing authorization marque os check box, e em seguida adicione as dialing roles criadas anteriormente.

E clique em Save.

Voltando no Exchange Admin Center vamos configurar o Auto attendant. Em Unified Messaging, selecione o dial plan criado e clique em edit, desça a barra de rolagem vá em “UM Auto Attendants” e clique em +.

Coloque o nome de fácil identificação, marque os dois check box. Em Access numbers adicione o número do ramal que será o atendente automático e clique em save.

Voltando a no UM Dial Plan selecione o auto attendants criado e clique em edit.

Em “address book and operator access” marque o checkbox “Allow callers to leave voice messages for users”

Em dialing authorization, adicione as regras de discagem criadas. Clique em Save.

Vá em administrative tools ache o serviço “Microsoft Exchange Mailbox Assistants” e reinicie o serviço para que as configurações sejam aplicadas imediatamente.

 

Configurando o Exchange Unified Messaging – UM IP gateways.

No Exchange Admin Center, clique em Unified Messaging Clique em UM IP Gateways. E clique no sinal de +.

Name: coloque um nome de fácil identificação.

Address: Você pode colocar o IP ou o FQDN do servidor “Lync Mediation”

UM dial plan: Selecione o dial plan criado.

Clique em save.

 

Habilitando Voice Features para os usuários.

No Exchange Admin Center, clique em recipientes, clique em mailboxes. Marque o usuário que você vai configurar e clique em edit, vá em “Mailbox features”, vá em “Phone and Voice Features” e clique em enable. Ou na coluna da direita em “Phone and Voice Features” e clique em enable.

Selecione a Policy que será usada pelo usuário e clique em next.

Extension number (number of digits 4): Coloque o número que responderá pelo email do usuário.

PIN settings: Faça a configuração desejada, eu criei o PIN 852520

Clique em finish

Depois de concluído você pode verificar que o usuário recebeu um email com os dados de acesso ao Voice mail.

 

Fazendo teste com Voice mail.

Estou ligando de um softphone conectado na minha central SnomOne, passando pelo Lync e contactando o Exchange Server.

Depois de gravado a mensagem, verifique o email do usuário, vai ter um email conforme a imagem abaixo.

 

Grande abraço a todos!

Email: ewerton_stabile@yahoo.com.br

 

 

 

 

Share

Post to Twitter

Lync Enterprise Voice em laboratório!

December 23rd, 2013 No comments

Bom dia pessoal,

Tenho trabalhado em vários projetos de Lync Server ultimamente, e muitas pessoas me perguntam como testar em laboratório o Enterprise Voice.

Há alguns meses eu fui procurar algo sobre isso e acabei achando o blog do Matt Landis, tem vários artigos interessantes. E um desses artigos era falando da integração do SnomOne com Lync Server.

Então resolvi reproduzir o artigo em PT-Br e com mais alguns detalhes para melhorar o laboratório.

 

Download necessários:

snom ONE Free: http://www.voipon.co.uk/download/snomone-win64-installer.zip

“Central IP-PBX 32 ou 64 Bits e funciona no Windows Server” Obs: Essa versão foi descontinuada, então NÃO COLOQUE ESSA CENTRAL EM PRODUÇÃO.

3CX Softphone: http://www.3cx.com.br/voip-telefone/softphone/

“Softphone para fazer ligações através da central SnomOne”

 

Ambiente do Laboratório:

Na Tabela e no desenho abaixo você pode ver o detalhe do ambiente

Servidor IP
Controlador de domínio
Unidade Certificadora
192.168.10.2
LyncServer 2013
FrontEnd/Mediation
192.168.10.4
GW Voz SnomOne 192.168.10.6
Cliente Win7 01 192.168.10.100
Cliente Win7 02 192.168.10.101

Procedimentos:

Instalação do SnomOne no servidor que será a central telefônica.

No servidor que será a central telefônica vamos começar a instalação do SnomOne, clique 2x no pacote de instalação. Em seguida clique em Next

Marque “I Agree” para aceitar os termos do contrato e clique em Next.

Coloque o caminho onde será instalado o SnomOne, deixe marcado “Everyone” e clique em Next.

Em seguida clique em Next para confirmar a instalação.

Depois da instalação completa clique em Close.

 

Configuração do Trunk no SnomOne.

No servidor que foi instalado o SnomOne abra o “Internet Explorer”, vá em http://localhost aparecerá a tela de login abaixo. O usuário é admin e senha em branco.

Aqui no SnomOne clique na aba Trunk.

Aqui na aba Trunk, em New Trunk coloque o nome que você vai identificar o trunk, e abaixo em Type selecione SIP Gateway e clique em Create.

Depois de criado o Trunk clique no mesmo par abrir a edição.

Aqui na edição vamos configurar os seguintes dados:

Direction: Inbound and Outbound

Trunk Destination: Microsoft OCS

State: Enabled

Domain: vai adicionar o FQDN do servidor ou pool de mediation no caso aqui “lyncfedom.dominio.local”

Username: anonymous

Password: em branco

Proxy Address:
sip:luncfedom.dominio.local:5060;transport=tcp
OBS: O Trunk pode ser feito através do IP do Mediation Server, qualquer erro de digitação aqui não irá funcionar o trunk.

No final da página clique em Save.


Configuração do Dial Plan no SnomOne.

Vai ser um plano de discagem básico, qualquer número discado através da central telefônica vai ser enviado para o Trunk do Lync.

Agora clique na aba “Dial Plans” em “New Dial Plan” em Name, digite o nome do plano de discagem e clique em create.

Depois de criada você vai clicar em Edit, agora vamos configurar o Dial Plan.

Pref: 70

Trunk: O trunk que você criou vai aparecer na lista aqui no lab é “LyncServer 2013″

Pattern: *

Replacement: *

Clique em Save.

Configuração dos números telefônicos na central SnomOne

Na aba “accounts” existem 10 “Extension” que você pode configurar o ramal telefônico. Clique em qualquer um desses para editar.

Já na edição do Extension vamos fazer as modificações necessárias.

Account Number: Coloque o número do ramal desejado, aqui no lab coloquei 1011

Dial Plan: selecione o plano de discagem que foi criado, aqui no lab “Lync”

First Name: Coloque o primeiro nome do usuário, aqui no lab coloquei Ewerton

Last Name: Coloque o ultimo nome do usuário, aqui coloquei 3CX

SIP Password: 12345

Web Password: 12345

PIN: 12345

Clique em save.

 

Configurando o Trunk no Lync Server 2013

Já tendo o FrontEnd e o Mediation do Lync Server 2013 devidamente instalados, abra o topology builder e faça o download da topologia.

Obs: Como a cominicação com o SnomOne vai ser feita sem TLS, vamos habilitar o TCP no Mediation server.

Vá até o Mediation Pools, clique com o direito no Pool ou no Servidor e clique com o direito, em seguida clique em Edit Properties.

Clique em Enable TCP port e mude as portas TCP para 5060.

Voltando ao topology builder vá até PSTN Gateway, clique com o direito e clique em “New IP/PSTN Gateway”

Na configuração do trunk no Lync, você pode colocar tanto o IP quando o FQDN do gateway de voz. Depois de colocar a FQDN ou IP clique em Next.

Na definição de IP deixe “Use all configured IP adresses” e clique em next.

Em define the root trunk faça as seguintes configurações.

Listening port for IP/PSTN gateway: 5060

SIP Transport Protocol: TCP

Associated Mediation Server port: 5060

Clique em Finish

Agora clique em com o direito em PSTN Gateway vá em Topology e clique em Publish.

Em seguida clique em Next.

Com a publicação feita com sucesso clique em Finish.

Em seguida se você abrir o console do Lync Server, no topology vai estar o Gateway de voz na lista de servidores.

 

Configurando rota no Lync Server

Na coluna da esquerda clique em “Voice Routing” e em seguida clique na aba “Route” em seguida clique em “New”

Em Name coloque o nome da Rota. Obs: coloque o nome de uma maneira que você consiga identificar para onde está indo. Logo abaixo coloque uma descrição.

Descendo a barra de rolagem vá em “Associated trunks” e clique em Add e adicione o Gateway que fizemos o Trunk.

 

Configurando Voice Policy no Lync Server.

Ainda em “Voice Routing” clique na aba “Voice Policy” em seguida clique na política global e vá em edit.

Em Associated PSTN Usages clique em “New”

Em name coloque o nome, de uma maneira que você identifique a qual PSTN está associada. Em Associated Routes clique em select e selecione a rota criada anteriormente e clique em OK.

Voltando em Edit Voice Policy, clique em ok. Em seguida clique em “Commit” e clique em “Commit All”

Em seguida clique em Ok.

Configurando Dial Plan no Lync Server

Ainda em “Voice Routing” clique na aba “Dial Plan” clique em “global” e clique em “Edit”. Em Associated Nomalization Rules, selecione “Keep All” e clique em “Show details”

Em Starting digits: deixe em branco. Obs: ele vai normalizar uma chamada começando com qualquer número.

Em Length: na primeira caixa marque At Least na seunga caixa deixe 1. Obs: Todo número discado com pelo menos 1 digito vai ser normalizado.

Em Digits to remove: selecione 0. Obs: nenhum digito será removido do número discado.

Em Digits to add: deixe em branco. Nenhum digito será adicionado.

Descendo a barra de rolagem você pode efetuar um teste de discagem, e em verde você pode ver o resultado positivo. Clique em Ok, e em Edit Dial Plan clique em OK novamente.

 

Configurando o Trunk no console do Lync Server.

Agora na aba Trunk Configuration, selecione Global e clique em Edit. Descendo a barra de rolagem vá até “Associated PSTN Usages” e selecione o que foi criado anteriormente.

Mais abaixo na aba de rolagem em Calling Number Translation Rules clique em New.

Em name: coloquei “Regra de saída” por que as ligações discadas através do Lync vão passar por ela para sair.

Em Starting digits: deixe em branco.

Em Length: na primeira caixa marque At Least na seunga caixa deixe 1.

Em Digits to remove: selecione 0.

Em Digits to add: deixe em branco.

Clique em OK.

Mais abaixo na aba de rolagem Called number translation rules, clique em New.

Em name: coloquei “Regra de Recebimento” por que as ligações que forem recebidas através do Lync vão passar por ela.

Em Starting digits: deixe em branco.

Em Length: na primeira caixa marque At Least na seunga caixa deixe 1.

Em Digits to remove: selecione 0.

Em Digits to add: deixe em branco.

Clique em OK, em seguida Ok novamente.

Em seguida clique em Commit, e em Commit All.

Clique em OK.

Na aba Test Voice Routing você pode testar a discagem passando por todas as regras, para verificar ser estão corretas.

 

Habilitando usuário para Enterprise Voice no Lync Server

Na coluna da esquerda vá em Users, pesquise o usuário desejado. Em “Telephony” selecione Enterprise Voice, mais abaixo em “Line URI” coloque o número telefônico para esse usuário nesse formato “tel:numero”

 

Configuração do softphone 3CX nas maquinas clientes.

Depois do softphone instalado abra o mesmo. Clique em “Create Profile”

Em accounts clique em New

Em Account Name: coloque o nome de quem vai usar esse telefone.

Em Extension: coloque o número que você colocou para ele lá na central telefônica

Em ID: coloque o número que você colocou para ele lá na central telefônica

Em Password: coloque a senha digitada no PIN

Em My location: selecione “I am in the office – local IP”e coloque o ip do Gateway de voz.

Clique em OK.

Em accounts clique em OK novamente.

Se o 3CXPhone estiver em “On Hook” é porque ele está pronto para ligar.

 

Testes de ligação telefônica entre Lync e central SnomOne.

Tenho 4 ramais, onde 2 vão estar na central e os outros 2 nos usuários do Lync.

Central SnomOne Lync Server
1010 Administrator 3CX 5010 = Administrator
1011 Ewerton 3CX 5011 = Ewerton Stabile

 

Ligando do 1010 para o 5011 “Ligação SnomOne para Lync”

Ligando do 5011 para o 1010 “Ligação Lync para SnomOne”

Ligando do 5011 para o 5010 “Ligação Lync para Lync”

Adicionando um usuário no telefone, em uma conferência de áudio do Lync.

Com esse laboratório você pode fazer inúmeros tipos de testes.

Abraço a todos!

Contato: ewerton_stabile@yahoo.com.br

Share

Post to Twitter

Microsoft Security Bulletin MS13-105 for Exchange

December 11th, 2013 No comments

Fiquem atentos para a atualização crítica para Exchange que foi anunciada ontem 10/12/2013.

Segue link do blog do time do Exchange:

http://blogs.technet.com/b/exchange/archive/2013/12/10/released-microsoft-security-bulletin-ms13-105-for-exchange.aspx

O link para o boletim da atualização é:

http://technet.microsoft.com/en-us/security/bulletin/ms13-105

As versões afetadas são as seguintes:

Exchange Server 2007 SP3

Exchange Server 2010 SP2

Exchange Server 2010 SP3

Exchange Server 2013 CU2

Exchange Server 2013 CU3

Abs.

Share

Post to Twitter

Exchange 2013 Atualização – Server Role Requirements Calculator

December 6th, 2013 No comments

Foi publicado no blog do time de Exchange a atualização da calculadora Server Role Requirements.

A nova versão é a 6.1 e você pode ler o release notes no seguinte link:

http://blogs.technet.com/b/exchange/archive/2013/05/24/exchange-2013-server-role-requirements-calculator-release-notes.aspx

Segue o resumo da versão:

Version 6.1
Fixed operator mistake in calcNumActiveDBsSF formula
Fixed missed validation scenario where the calculator could recommend a copy count that could not be deployed on the custom disk architecture
Optimized remaining servers formula
Fixed an issue where single datacenter, multiple databases per volume architecture with lagged copies didn’t calculate the correct number of
copies/volume
Fixed VirtCPUFactor reference
Various comment changes
Improved cell highlights for insufficient disk capacity on storage design tab
Added additional storage capacities – 1.2TB, 6TB and 8TB
Fixed database count validation logic to take into consideration dedicated lagged copy servers

 

Para baixar visite o seguinte link:

http://gallery.technet.microsoft.com/Exchange-2013-Server-Role-f8a61780

Abs.

Share

Post to Twitter

Sonicwall – Computadores solicitando usuário e senha após troca da senha do administrador do domínio (LDAP)

December 5th, 2013 No comments

Um cliente que tem o Sonicwall configurado para autenticação LDAP no Active Directory, utilizava o usuário Administrador do domínio para autenticar o serviço LDAP e após trocar a senha desse usuário, as estações passaram a pedir usuário e senha para navegar na internet.

Com a dica do meu colega Samuel Ribeiro, identificamos que faltou alterar a senha também no agente SSO que fica instalado em uma estação ou servidor no domínio.

Isso é porque há um agente que faz a autenticação Single-Sign-On, que permite um mecanismo de autenticação transparente.

Para maiores informações sobre esse agente:

http://help.mysonicwall.com/sw/eng/5505/ui2/25201/User_Management.html#1017239

Para outras informações sobre o agente e sua instalação, veja:

http://help.mysonicwall.com/sw/eng/5505/ui2/25201/PANEL_ssoProps.html

Você configura o agente com um usuário e senha durante sua instalação, no caso do meu cliente on mesmo administrador do domínio:

Basta alterar a senha no agente também e o SSO volta a funcionar.

Share

Post to Twitter

Categories: Firewall, Sonicwall Tags: , ,

Exchange – Adicionando membros à um grupo de distribuição através de um arquivo CSV

December 4th, 2013 No comments

Vou mostrar como adicionar membros à um grupo de distribuição a partir de um arquivo CSV.

Vamos criar um arquivo chamado “DistributionGroup.csv" e colocar os usuários dentro, conforme o formato abaixo:

image

Após salvar o arquivo no formato CSV, vamos importar para um grupo de distribuição no Shell do Exchange, conforme comando abaixo:

Import-Csv .\DistributionGroup.csv | ForEach {Add-DistributionGroupMember -Identity "MsItpro" -Member $_.smtpaddress}

Depois, basta ir até o grupo de ditribuição e conferir a opção membership, seus usuários irão aparecer na janela no lado direito.

image

Para maiores informações sobre o comando cima, visite:

Se você deseja que membros sejam adicionados dinâmicamente, você deve verificar a opção de Dynamic Distribution Group. Para maiores informações, visite:

Logo irei postar um artigo sobre Dynamic Distribution Group.

Share

Post to Twitter

Exchange 2013 – Anúncio do SP1

November 21st, 2013 No comments

O blog do time de Exchange, divulgou sobre o lançamento do Service Pack 1 para Exchange Server 2013.

No link abaixo você pode conferir o que foi divulgado:

http://blogs.technet.com/b/exchange/archive/2013/11/20/exchange-server-2013-service-pack-1-coming-in-early-2014.aspx

Segue abaixo os destaques:

  • Windows Server 2012 R2 Support First answering one the most common questions since the release of Windows Server 2012 R2. Exchange 2013 SP1 will add Windows Server 2012 R2 as a supported operating system for Exchange Server 2013 with SP1. Let your planning begin.
  • S/MIME support for OWA Support for S/MIME in OWA will be brought back in SP1. With SP1 customers will have S/MIME support across Outlook, Exchange ActiveSync clients, and OWA.
  • Edge Transport Server Role The Edge Transport server role for Exchange Server 2013 will be available with SP1.
  • Fixes and Improvements Of course, SP1 will include fixes and improvements in areas you’ve helped us identity. SP1 is the first service pack issued in the new Exchange Server cumulative update release model – thus SP1 is essentially CU4. The installation of SP1 will follow the same process as the prior Exchange 2013 CU releases. SP1 will include all fixes included in previously released cumulative updates for Exchange 2013.
Share

Post to Twitter